Paróquia Senhora Sant’Ana celebrará Festa da Padroeira com transmissões online, sem a presença dos fiéis

Oliveira

Diante do isolamento social causado pela pandemia do novo coronavírus, neste ano a Paróquia propõe a celebração da Festa da Padroeira como Igreja Doméstica

Julho é o mês tão esperado pelos devotos de Senhora Sant’Ana na cidade de Varjota. A cada ano, milhares de pessoas se reúnem em torno da festa que, mais que uma tradição é um reflexo da devoção à mãe de Maria Santíssima. Um momento de manifestação de fé, alegria e confraternização, quando varjotenses aproveitam para rever amigos e familiares que, ausentes da cidade, regressam para festejar e pedir a intercessão da Padroeira, mas neste ano será diferente.

Em decorrência da pandemia causada pelo novo coronavírus, em 2020 a festa terá características incomuns. Impossibilitados do encontro presencial na Igreja Matriz, os paroquianos são convidados a manifestar sua fé e devoção em casa, como Igreja Doméstica, participando das celebrações e eventos sociais através de transmissões online na Web TV Sant’Ana e na rádio Styllus FM 98.7.

A devoção varjotense à Sant’Ana – “Para que possas contar e fixar na memória” (Ex 10, 2). A vida faz-se história

A temática escolhida para este ano propõe uma reflexão acerca da devoção do povo varjotense à Senhora Sant’Ana, de maneira que possamos fazer memória da trajetória da Igreja Católica na cidade a partir da devoção popular à padroeira.

A inspiração do lema partiu do tema proposto pelo Papa Francisco para o 54º Dia Mundial das Comunicações Sociais, celebrado em Maio deste ano, onde Pontífice nos convida a fazer memória de histórias edificantes, que nos ajudem a “reencontrar as raízes e a força para prosseguirmos juntos”.

“Desejo dedicar a Mensagem deste ano ao tema da narração, pois, para não nos perdermos, penso que precisamos de respirar a verdade das histórias boas: histórias que edifiquem, e não as que destruam; histórias que ajudem a reencontrar as raízes e a força para prosseguirmos juntos. Na confusão das vozes e mensagens que nos rodeiam, temos necessidade duma narração humana, que nos fale de nós mesmos e da beleza que nos habita; uma narração que saiba olhar o mundo e os acontecimentos com ternura, conte a nossa participação num tecido vivo, revele o entrançado dos fios pelos quais estamos ligados uns aos outros”, afirma o Pontífice.

Confira a mensagem na íntegra!

Acompanhe diariamente nossas redes sociais e fique por dentro de toda a programação da Festa de Senhora Sant’Ana 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Um cessar-fogo global imediato por um futuro de paz, pede Francisco

Como havia feito no Angelus de 29 de março, o Papa Francisco voltou neste domingo a pedir um cessar-fogo global imediato para enfrentar as consequências da pandemia de Covid-19. No Angelus deste domingo o Papa Francisco voltou a lançar um apelo por um cessar-fogo global imediato, para que as consequências […]